Cadastre-se e receba por e-mail o nosso informativo.

15.06.17

LANCEIROS NEGROS – NOTA DE REPÚDIO



Em homenagem ao nosso compromisso histórico com a defesa dos direitos humanos e do Estado Democrático de Direito, a Acriergs vem a público manifestar o seu mais veemente repúdio aos atos de barbarismo perpetrados contra o movimento Ocupação Lanceiros Negros, ocorridos na noite de ontem (14/06), ocasião em que cidadãos em situação de clara vulnerabilidade econômica e social foram desalojados do teto que, por falta de opção, ocupavam – um prédio abandonado pelo Estado havia mais de dez anos.

Ressaltamos, por primeiro, a falta de sensibilidade social e política do Sr. Governador do Estado, cuja vilania fez em tudo lembrar o episódio ocorrido no Cerro de Porongos, quando a divisão farroupilha dos Lanceiros Negros, traída pelo líder farrapo Canabarro, foi desarmada e massacrada na calada da noite pelas forças imperiais.

Menos não se diga quanto à já corriqueira truculência demonstrada pela Brigada Militar (de cujo comportamento parece se orgulhar), a qual se  valeu de expedientes de guerra - até mesmo de bombas de efeito moral e balas de borracha - contra crianças, mulheres e idosos desarmados, não se pejando sequer de lhes destruir os poucos bens e de tratar também como bandidos os que se insurgiram contra tais práticas inaceitáveis, como foi o caso do digno Presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do RS, deputado Jeferson Fernandes.

Finalmente, não há como deixar de lembrar que os desalojados, como o comum dos trabalhadores brasileiros, também não contam com auxílio-moradia, ou qualquer imoral vantagem como esta, ainda que seja para justificar eventuais distorções salariais a que julguem ter direito.

 

César Peres

Presidente da Acriergs